Como ter independência financeira? 5 Dicas para alcançar a sua!

Como ter independência financeira? 5 Dicas para alcançar a sua!

Quando você pensa em sua situação financeira, qual é o resultado que você mais deseja alcançar? Ao fazer essa pergunta para diversas pessoas, muitos desejam aprender como ter independência financeira para ter mais tranquilidade em relação ao orçamento.

Na prática, ser financeiramente independente significa não depender de nenhuma fonte ativa para se sustentar. Ou seja, ela é alcançada quando você detém um patrimônio cujo rendimento passivo já é suficiente para manter o seu padrão de vida. Com isso, é possível ter mais tranquilidade, segurança e liberdade para conduzir a sua vida.

Quer saber como ter a sua independência financeira? Neste artigo, separei 5 dicas que podem ajudá-lo a alcançar esse objetivo.

Confira!

1. Desenvolva sua educação financeira

Antes de tomar qualquer decisão ou iniciar sua jornada rumo à independência nas finanças, minha dica é desenvolver a sua educação financeira. Ou seja, é preciso garantir que você tenha uma relação positiva e estratégica quanto ao uso do dinheiro.

A educação financeira também serve para desfazer crenças incorretas sobre o dinheiro. É o caso de acreditar que “somente pessoas ricas podem investir” ou que “planejar as finanças é muito difícil”, por exemplo.

Para trabalhar sua educação financeira, vale começar pesquisando livros clássicos de finanças e investimentos. Por meio deles, você terá acesso a conceitos relevantes sobre assunto e conhecimentos que baseiam diversas estratégias e abordagens modernas.

Você também pode ler artigos e materiais online, além de fazer cursos livres sobre finanças e investimentos. Assim, há a chance de desenvolver, cada vez mais, uma mentalidade financeira adequada para usar os seus recursos da melhor forma.

2. Defina seus objetivos financeiros

Após aprimorar seus conhecimentos sobre o dinheiro, é essencial se preparar para buscar os resultados desejados, como a independência financeira. Nesse sentido, vale a pena estabelecer seus objetivos financeiros.

Por mais que a meta principal seja se tornar financeiramente independente, é preciso entender o que isso significa para você. Para tanto, conheça seu padrão de vida atual e compreenda quanto você precisará por mês para cumprir seus compromissos financeiros.

Isso ajuda a entender qual deve ser o tamanho do seu patrimônio e a renda obtida para cobrir todas as suas obrigações. Por fim, estabeleça em quanto tempo você deseja alcançar a independência. Todos esses fatores ajudam a identificar qual deve ser a sua estratégia de investimentos.

Afinal, quanto maior for o seu custo de vida ou quanto menor for o tempo para realizar seu plano, maior terá que ser o patrimônio. A depender do seu perfil de investidor, pode ser viável correr mais riscos para otimizar os resultados, então você deve avaliar o que faz sentido para a sua realidade.

3. Faça um bom planejamento financeiro

Após desenvolver seus conhecimentos e ter os objetivos definidos, é o momento de se planejar para alcançar a independência financeira. Por isso, você precisa estruturar e organizar suas finanças, de modo a estabelecer um plano para utilizar os recursos.

Nesse sentido, é fundamental identificar o quanto você gasta e o quanto ganha. Saber quais são os custos mensais ajuda a encontrar oportunidades de economia, além de facilitar o alcance da independência financeira.

Por outro lado, conhecer seus ganhos ajuda a analisar sua capacidade de investimento. Assim, você sabe de quanto dinheiro dispõe para atingir os seus objetivos financeiros.

Nesse planejamento, também é preciso montar um orçamento mensal. Desse modo, você saberá como os seus recursos devem ser distribuídos entre as diversas áreas da vida.

Já o controle financeiro envolve o registro de todas as movimentações com o seu dinheiro. A partir dele, você saberá se o seu planejamento tem sido cumprido e o que ainda precisa ser melhorado.

4. Monte sua reserva de emergência

Para ter independência financeira, o seu próximo passo deve contemplar a construção de uma reserva de emergência. Esse é um montante que deve ser de fácil acesso para que você possa usar para cobrir eventuais imprevistos financeiros.

A ideia, portanto, é que você tenha condições de obter recursos para cobrir situações não contempladas no orçamento. Com a reserva, você evita o endividamento e garante maior proteção para o seu dinheiro. Afinal, um planejamento financeiro sem a reserva de emergência é tão sólido quanto um castelo de cartas — e qualquer dificuldade pode fazê-lo ruir.

Na hora de montar a reserva de emergência, o ideal é que ela seja igual a, pelo menos, 6 meses da sua renda. Acima desse valor, você pode montar a reserva de emergência flutuante, que pode oferecer mais proteção para momentos de risco mais elevado, por exemplo.

5. Faça investimentos periódicos

Assim que sua reserva de emergência estiver formada, você pode começar a investir com foco na independência financeira. Nesse sentido, há duas dicas importantes. A primeira é buscar investimentos que gerem renda passiva.

É o caso de ações de empresas que são boas pagadoras de dividendos. Como esse provento consiste em uma parte do lucro que é distribuída entre os acionistas, a estratégia pode favorecer o pagamento de uma renda passiva com certa regularidade.

Você também pode recorrer aos fundos de investimentos imobiliários (FIIs), que devem distribuir, pelo menos, 95% dos lucros semestrais na forma de dividendos. Ainda, há alternativas como a Previdência Privada ou mesmo títulos de renda fixa com pagamento de cupons semestrais, por exemplo.

Além de escolher os investimentos que ajudam a conquistar a independência financeira, é essencial realizar aportes periódicos. Esse é o modo mais eficiente e rápido de fazer seu patrimônio crescer, ajudando na construção da sua renda passiva.

Nesse sentido, é importante prever a realização de investimentos regulares — como a cada mês. Assim, você tem a chance de compor o patrimônio necessário para conquistar renda suficiente para viabilizar a sua independência.

Porém, nesse processo de investir, é essencial ter atenção ao seu perfil de investidor. Conhecer essa classificação permite que você saiba qual é o seu nível de tolerância ao risco. Isso permite que você faça escolhas mais conscientes e que o deixem mais confortável em suas movimentações no mercado financeiro.

Neste artigo, você conferiu 5 dicas de como ter independência financeira. Ao colocá-las em prática, você dará um passo importante rumo a uma vida financeira mais tranquila e com mais liberdade para tomar as suas decisões.

Créditos: André Bona
https://www.btgpactualdigital.com/como-investir/artigos/financas/como-ter-independencia-financeira-5-dicas-para-alcancar-a-sua

Compartilhe

Fale com um de nossos especialistas

A Kira Investimentos é uma empresa de agentes autônomos de investimento contratada pelo Banco BTG Pactual e devidamente registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), na forma da Instrução Normativa nº 497/11. A Kira Investimentos atua no mercado financeiro através do Banco BTG Pactual, o que pode ser verificado através do site da CVM, da ANCORD ou do próprio BTG Pactual. Na forma da legislação da CVM, o agente autônomo de investimento não pode administrar ou gerir o patrimônio de investidores. O agente autônomo é um intermediário e depende da autorização prévia do cliente para realizar operações no mercado financeiro, as informações contidas neste site não contemplam de maneira alguma recomendação de compra ou de aplicação em investimentos. O investimento em ações é um investimento de risco e rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Toda e qualquer comunicação realizada em ambiente online está sujeita à interrupções e/ou atrasos, podendo impossibilitar o envio de ordens ou recebimento de informações atualizadas. A Kira Investimentos se exime de toda e qualquer responsabilidade sobre a falha de serviços disponibilizados por terceiros. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Para reclamações, favor contatar a Ouvidoria do Banco BTG Pactual pelo telefone 0800-722-0048.

Copyright ©2022 Kira Investimentos. Todos direitos reservados.

A Kira Investimentos é uma empresa de agentes autônomos de investimento contratada pelo Banco BTG Pactual e devidamente registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), na forma da Instrução Normativa nº 497/11. A Kira Investimentos atua no mercado financeiro através do Banco BTG Pactual, o que pode ser verificado através do site da CVM, da ANCORD ou do próprio BTG Pactual. Na forma da legislação da CVM, o agente autônomo de investimento não pode administrar ou gerir o patrimônio de investidores. O agente autônomo é um intermediário e depende da autorização prévia do cliente para realizar operações no mercado financeiro, as informações contidas neste site não contemplam de maneira alguma recomendação de compra ou de aplicação em investimentos. O investimento em ações é um investimento de risco e rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Toda e qualquer comunicação realizada em ambiente online está sujeita à interrupções e/ou atrasos, podendo impossibilitar o envio de ordens ou recebimento de informações atualizadas. A Kira Investimentos se exime de toda e qualquer responsabilidade sobre a falha de serviços disponibilizados por terceiros. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Para reclamações, favor contatar a Ouvidoria do Banco BTG Pactual pelo telefone 0800-722-0048.

Copyright ©2022 Kira Investimentos. Todos direitos reservados.